Home»LAZER»DICAS & VIAGENS»Algarve: caminhadas, cicloturismo e gastronomia são a nova aposta da região

Algarve: caminhadas, cicloturismo e gastronomia são a nova aposta da região

Depois de bater todos os recordes de crescimento por cinco anos consecutivos, a principal região de turismo de Portugal quer agora combater a sazonalidade e criar atrativos para o ano inteiro. Porque o Algarve é muito mais do que praias.

Pinterest Google+

A bater todos os recordes desde 2012, o Algarve quer agora apostar no turismo para a época baixa, para manter a sustentabilidade da região durante todo o ano, revelou Desidério Silva, presidente da Região de Turismo do Algarve, numa conferência dada na Bolsa de Turismo de Lisboa, que decorre até 4 de março na FIL, Parque das Nações.

 

São vários os projetos que estão já em marcha e previstos para acolher esta nova estratégia e que servem para trazer turistas para a região durante a época baixa, de outubro a maio. (Veja na galeria acima algumas imagens da natureza algarvia).

 

VEJA TAMBÉM: PRAIAS TRANQUILAS NO ALGARVE

 

Uma das principais apostas é mesmo o turismo da natureza com destaque para a exploração de caminhos pedestres e de ciclovias ao longo de toda a região, sendo já o Algarve a região piloto do Turismo de Portugal para explorar esta vertente turística.

 

«Este é um tipo de turismo bom para época baixa, porque a temperatura é mais baixa nesta altura. Isto ajuda as pessoas a virem para o Algarve nesta altura», comentou Desidério Silva.

 

VEJA TAMBÉM: PINE CLIFFS: LUXO E NATUREZA NUMA EXPERIÊNCIA DE BEM-ESTAR

 

Neste sentido, está previsto a promoção de ecovias nos municípios algarvios, inclusive com ligação a Espanha. O próprio aeroporto de Faro está a dar destaque a esta vertente, com uma oficina própria e espaço para bicicletas.

 

De 13 a 22 de abril, o Algarve Nature Week, a decorrer em Lagos, pretende precisamente apresentar as muitas ofertas que a região tem e que vão muito além das praias.

Artigo anterior

Depois da OMS agora é a CE a elogiar Portugal pela estratégia para melhorar a nutrição no país

Próximo artigo

Morrem 11 portugueses por dia com cancro do intestino