Home»FOTOS»Aldeias Históricas de Portugal partilham boas práticas turísticas na COP26

Aldeias Históricas de Portugal partilham boas práticas turísticas na COP26

É o único destino nacional convidado a participar na Cimeira do Clima COP26, numa conferência a decorrer hoje, 11 de novembro. Redução das emissões de carbono, economia circular no turismo e participação da comunidade entre os temas a discutir.

Pinterest Google+
PUB

As Aldeias Históricas de Portugal são o único destino português convidado para a conferência “Da Política à Prática: Turismo Patrimonial Responsável para a Escócia“, integrada na COP26, a Cimeira do Clima que decorre em Glasgow, na Escócia.

 

Dalila Dias, coordenadora executiva da Aldeias Históricas de Portugal – Associação de Desenvolvimento Turístico, vai partilhar boas práticas ao nível do turismo responsável, numa sessão virtual, hoje, dia 11 de novembro, às 10h00.

 

Dalila Dias vai partilhar boas práticas ao nível do turismo responsável, ao lado de vários representantes de entidades turísticas do país escocês e de Giorgia Cesaro, da UNESCO.

 

VEJA TAMBÉM: ALDEIAS HISTÓRICAS DE PORTUGAL IDENTIFICAM E REÚNEM RECEITUÁRIO ANTIGO DA REGIÃO

 

Na sessão, serão discutidos temas como, por exemplo, a redução das emissões de carbono, a economia circular no turismo, o trabalho em rede, a participação da comunidade, e a criação de valor a partir de práticas sustentáveis, equidade e acessibilidade.

 

Compromisso com a sustentabilidade

Um convite que prova, mais uma vez, o compromisso das Aldeias Históricas de Portugal com a sustentabilidade, e o reconhecimento internacional do caminho que tem vindo a desenvolver desde 2016, em prol do desenvolvimento sustentável da Rede, conferindo-lhe um posicionamento distintivo no cômputo dos demais destinos à escala mundial.

 

De recordar que as Aldeias Históricas de Portugal são o primeiro destino em rede, a nível mundial, a receber a certificação BIOSPHERE DESTINATION; o primeiro território português a liderar a comunidade internacional de Destinos Turísticos Sustentáveis; e, juntamente com o Instituto de Turismo Responsável, o autor de uma Declaração em prol da Sustentabilidade no Turismo.

 

Sobre a Rede das Aldeias Históricas de Portugal

Perdidas entre montes e vales da verdejante paisagem do interior de Portugal, repletas de lendas e castelos, sabores e tradições, há 12 singelas aldeias com características únicas..

 

Almeida, Belmonte, Castelo Mendo, Castelo Novo, Castelo Rodrigo, Idanha-a-Velha, Linhares da Beira, Marialva, Monsanto, Piódão, Sortelha e Trancoso: as Aldeias Históricas de Portugal, um destino que são 12, levam  a uma viagem ao tempo de reis e rainhas, épicas e infinitas batalhas que escreveram a História como a conhecemos hoje.

 

Viajar até às Aldeias Históricas de Portugal é, assim, descobrir a História de um país de temerários conquistadores, através das pedras das suas calçadas e das suas frondosas muralhas e castelos, orgulhosa e imponentemente erguidos.

 

É, ainda, a garantia de momentos inesquecíveis de lazer, aventura e descoberta, temperados com os inigualáveis aromas e sabores da região, que compõem a sua típica gastronomia.

 

No território das Aldeias Históricas de Portugal há um sem fim de trilhos para caminhadas e percursos de bicicleta e BTT – como a Grande Rota 22 (GR), a maior rota de Walking & Cycling em Portugal, com cerca de 600 km.

 

As Aldeias Históricas de Portugal são o primeiro destino em rede – à escala mundial –, e o primeiro destino nacional a receber a certificação BIOSPHERE DESTINATION.

 

A Grande Rota das Aldeias Históricas de Portugal (GR22) é a maior rota europeia para caminhadas com selo Leading Quality Trails – Best of Europe, entregue pela European Ramblers Association (Associação Europeia de Caminhada).

 

 

 

Artigo anterior

Ansiedade em tempos de pandemia: psicóloga explica como a contornar

Próximo artigo

Guisado de perna de peru com cogumelos e castanhas