Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Ajude o seu filho a ser mais inteligente

Ajude o seu filho a ser mais inteligente

Para assegurar uma mente saudável, é importante obter nutrientes estimuladores do cérebro através do alimento que se coloca no prato dia a dia.

Pinterest Google+
PUB

É sabido que o alimento é o melhor medicamento, mas também é a melhor forma de cuidar e prevenir o seu filho de contrair doenças, no presente e no futuro.  Sobretudo aquelas que são mais invisíveis, como as do foro psicológico ou da saúde cognitiva e da aprendizagem.

 

Para assegurar uma mente saudável, é importante obter nutrientes estimuladores do cérebro através do alimento que se coloca no prato dia a dia. Não basta apenas fazer reforço de suplementação de apoio, em fórmulas multivitamínicas e minerais algumas vezes por ano.

 

O mais importante é proporcionar à sua criança um bom consumo de ómegas essenciais DHA e EPA (peixe) ou de ALA e GLA (vegetal). Estes são os nutrientes extra para o cérebro e devem sempre que possível serem reforçados através da alimentação diária. São estes ácidos gordos essenciais (ómegas) que vão estimular o QI do seu filho.

 

Desde que a alimentação da criança em idade escolar tenha um bom reforço de peixes gordos, três vezes por semana e uma boa porção diária (a medida da concha da mão de cada criança) de oleaginosas e sementes, é o bastante para obter um bom nível destes nutrientes essenciais ao bem-estar do desenvolvimento cerebral infantil.

 

E em que tipo de alimentos podemos encontrar estas pérolas da inteligência?

  • Nos peixes de carne escura e gorda, tais como: atum, espadarte, salmão, carapau, sardinha e anchovas.
  • E nas oleaginosas, tais como: nozes, amêndoas, castanhas de caju, amendoim, nozes de macadâmia, castanhas do Brasil, sementes de linhaça, de linho, cânhamo, girassol, abóbora e no nabo.

 

Tudo isto com um bom aporte diário de água (4 garrafas de 300ml) no mínimo e (6 garrafas de 300ml) no máximo, entre os 5 e os 12 anos de idade. Sem água o cérebro desidrata, a sua constituição tem cerca de 85% deste líquido precioso que hidrata, regenera, transporta oxigénio e remove as toxinas em circulação e os fluidos gasosos.

 

Para avaliar o nível de carência em ómega e água no metabolismo da sua criança, responda ao seguinte questionário:

  • Concentração
  1. O seu filho está frequentemente inquieto e excessivamente ativo?
  2. O seu filho perturba as outras pessoas?
  3. O seu filho não acaba o que começa?
  4. O seu filho mexe-se ou torce-se constantemente quando tem de estar quieto?
  5. O seu filho está frequentemente distraído ou é fácil distraí-lo?
  6. O seu filho fica tonto ou irritável se não comer com frequência?

 

  • QI, memória e pensamento criativo
  1. Descreveria o seu filho como alguém que aprende devagar?
  2. Perde o fio à meada em filmes e histórias?
  3. Tem dificuldade em fazer contas de cabeça? (6 anos em diante)
  4. Custa-lhe ser criativo e inventar histórias?
  5. O seu filho é esquecido?
  6. O seu filho sabe e é capaz de se entreter sozinho?

 

  • Ler e escrever
  1. O seu filho está atrasado na escrita?
  2. Se lhe perguntar, ele diz-lhe que as palavras se mexem quando lê?
  3. O seu filho está atrasado na leitura?
  4. Custa-lhe soletrar ou coloca as letras no lugar errado?
  5. Confunde a esquerda com a direita com frequência?
  6. Suspeita que possa ter dislexia?

 

 

Caso as suas respostas sejam de 3 ou mais questões afirmativas em cada item, aconselho a seguir a recomendação de reforço nutracêutico, para suprir as carências nutricionais acima designadas.   Após 21 dias irá surpreender-se com as mudanças visíveis. (Questionário de Patrick Holford).

 

 

 

Artigo anterior

Compulsão alimentar: o stress e a ansiedade fazem comer mais

Próximo artigo

Empadão de bacalhau: receita prática e rentável