Home»LAZER»DICAS & VIAGENS»Ainda não foi de férias? Punta Umbría é já aqui ao lado

Ainda não foi de férias? Punta Umbría é já aqui ao lado

A apenas meia hora de carro do Algarve, há um areal a perder de vista sem a confusão das estâncias balneares do Sul de Portugal. Além de praias que chegam a estar desertas, há atrações turísticas para ver, especialidades gastronómicas para provar e uma oferta hoteleira (muito) competitiva.

Pinterest Google+
PUB

Os britânicos foram os primeiros a descobrir as belezas da região. Durante o século XIX, muitos chegaram mesmo a mudar-se para lá, construindo habitações, algumas delas ainda hoje existentes, com traços arquitetónicos distintos dos da zona. Os habitantes locais ainda hoje se referem a elas como as casas dos ingleses. Era lá que, até meados do século XX, muitos deles gostavam de passar o verão, desfrutando de praias tranquilas com águas convidativas, de passeios ao ar livre relaxantes e de uma gastronomia tipicamente andaluza com um toque mediterrânico.

 

Com uma extensão de areal de quase quatro quilómetros, Punta Umbría, na província de Huelva, no Sul de Espanha, a cerca de 50 quilómetros da fronteira portuguesa, é, nos dias de hoje, a alternativa perfeita para os que procuram fugir à confusão do Algarve. Para além de praias que chegam a estar desertas nos dias de maior calor, há muita natureza para descobrir, atrações turísticas para visitar em toda a região, especialidades culinárias deliciosas para provar e uma oferta hoteleira variada, com preços atraentes e competitivos.

 

É o caso do Barceló Punta Umbría Beach Resort, o maior resort turístico da Europa, com 1.200 habitações espaçosas e modernas, quatro restaurantes temáticos, 4.000 metros quadrados de piscinas exteriores, espaços de atividades infantis, um centro de treinos exterior, um ginásio interior e um spa que rivaliza com o de alguns dos mais luxuosos e requintados hotéis europeus. A vantagem de ser uma unidade hoteleira com um serviço tudo incluído leva muitas famílias a elegê-lo para os (mais do que merecidos) dias de descanso.

 

VEJA TAMBÉM:  ESTES SÃO OS 13 PERFIS DE TURISTAS GASTRONÓMICOS. QUAL É O SEU?

 

Apesar da dimensão da unidade hoteleira, o descanso é garantido. Por um valor extra, é possível aceder a espaços premium, habitualmente menos frequentados, muitos deles com serviços acrescidos incluídos. O acesso ao areal é feito pelas traseiras do Barceló Punta Umbría Beach Resort, por um passadiço de madeira que atravessa um pinhal. Em poucos minutos, está-se na praia mas, se não quiser ficar logo ali, pode procurar uma zona mais recatada, mais à frente. Não precisa de caminhar 15 minutos para a encontrar, mesmo em época alta.

 

Outra opção a considerar é o Barceló Punta Umbría Mar, um requintado hotel do mesmo grupo, ali mesmo ao lado, entre a Reserva de Marismas del Odiel e o Paraje Natural de los Enebrales. Mais pequeno, com apenas 296 quartos, funciona apenas com os regimes de alojamento e pequeno-almoço, meia pensão ou pensão completa. Localizado em cima da praia, tem um portão que permite o acesso direto ao areal. Se decidir ficar numa das piscinas, entre um mergulho e outro, relaxe na zona exclusiva de camas balinesas.

 

Não muito longe desse espaço de descanso privilegiado, fica o Arrozante, um restaurante moderno e elegante que tem no arroz o ingrediente-estrela, apesar de serem muitas as confeções gastronómicas típicas da região de Huelva que por lá se confecionam e servem. Além das famosas paelhas, há pratos de carne, peixe e marisco que rivalizam com os tachos de arroz caldoso, outra das especialidades deste requintado e premiado espaço de restauração, que também existe noutras unidades do grupo hoteleiro em território espanhol.

 

Independentemente de eleger no Barceló Punta Umbría Beach Resort ou no Barceló Punta Umbría Mar para as férias, não se fique só pela praia ou pela piscina. Em toda a província de Huelva, não faltam motivos de interesse. Na capital, o Paseo Maritimo de la Ria é o local perfeito para admirar o pôr do sol, depois de visitar a Catedral de Nuestra Señora de la Merced, a Iglesia de San Pedro ou o Palacio de Mora Claros, algumas das atrações turísticas mais populares. Imperdível é também a passagem pelo Muelle de las Carabelas, em Palos de la Frontera.

 

É lá que estão expostas réplicas da Niña, da Pinta e da Santa María, três das caravelas que integraram a mais popular expedição que Cristóvão Colombo fez ao continente americano. Pode subir a bordo e deambular por espaços como os que, no final do século XV, serviram de abrigo aos marinheiros temerários que deram novos mundos ao mundo. O Parque Minero de Riotinto, outra das atrações turísticas da região, também transporta os visitantes para tempos idos. No museu, há locomotivas e carruagens da época áurea da exploração mineira.

 

Também são muitos os fragmentos de minérios extraídos das profundezas do solo para admirar. O vasto espólio deste espaço museológico, que funciona no hospital que foi construído pelos empresários britânicos que em tempos se instalaram na região, inclui ainda fotografias a preto e branco, equipamentos antigos e objetos pessoais dos antigos trabalhadores. A experiência mais curiosa é, todavia, o percurso que leva os turistas a percorrer os túneis de uma gruta artificial que recria o ambiente duro e inóspito em que os mineiros eram forçados a laborar.

 

 

A vapor ou a gasóleo, o ferrocarril minero, outro dos motivos de interesse da região, é um comboio antigo que recria, durante o dia, o percurso de 22 quilómetros que era antigamente usado para fazer escoar os minérios recolhidos nas minas de Riotinto. Ao cair da noite, também há um percurso ferroviário que desvenda os segredos da antiga exploração. Outra das viagens que pode fazer é a que leva os turistas a um lugar que, pelas suas características geomorfológicas, se assemelha a Marte. Uma parte do trajeto é feita num pequeno comboio e a outra a pé.

 

Aracena, uma localidade pitoresca de casario branco com um castelo altaneiro que chegou a ser ocupado pelos cavaleiros templários, é outro dos pontos de passagem obrigatórios. As ruelas antigas convidam a passeios demorados e descontraídos. A atração maior é, todavia, a Gruta de las Maravillas, uma das mais bonitas e visitadas de toda a Espanha. A beleza dos lagos subterrâneos que a integram rivaliza com a exuberância das estalactites, das estalagmites, das colunas e das cavidades rochosas por onde a água continua hoje a escorrer.

 

No topo de uma das colinas da localidade, com uma vista privilegiada para o castelo e para o manto alvo de casas que se observa desde a varanda dos quartos, o terraço da piscina e a esplanada do restaurante, o hotel Barceló Aracena é a escolha perfeita para uma escapada revigorante. A uma curta distância de Huelva e de Sevilha, está rodeado pela vegetação do Parque Natural de Sierra de Aracena y Picos de Aroche, um território serrano conhecido pela criação de porco-ibérico e pela produção de um dos mais afamados presuntos do país vizinho.

 

Punta Umbría é também um bom ponto de partida para explorar localidades espanholas mais distantes, como é o caso de Sevilha, a apenas cerca de 115 quilómetros. A capital da Andaluzia é uma cidade vibrante, repleta de património histórico e de pontos de interesse, como é o caso do Real Alcazár de Sevilla, da Torre del Oro, da Plaza de España ou do Palacio de Las Dueñas um dos muitos palácios visitáveis no perímetro urbano. O parque temático Isla Mágica, inaugurado em 1997, é outra das atrações turísticas a incluir no roteiro.

 

Para pernoitar, o Corral del Rey afigura-se uma escolha acertada. Sedutor, charmoso e acolhedor, este boutique hotel de luxo, localizado na zona antiga do Barrio Alfalfa, funciona nas antigas instalações de um palacete andaluz. Meticulosamente restaurado, tem um pátio típico andaluz e tem um pequeno terraço, mas encantador, com vista para a famosa catedral, outro dos monumentos imperdíveis. Também conhecida como Catedral de Santa María de la Sede, é a maior de Espanha, a maior da Europa e a segunda maior do mundo.

 

Desconhecida da maioria dos portugueses, Sanlúcar de Barrameda, na outra extremidade do Parque Nacional de Doñana, um santuário natural deslumbrante, é outra das localidades costeiras que pode explorar depois de Punta Umbría. Entre um mergulho e outro nas fabulosas praias da região, não deixe de visitar o imponente castelo do município e as reputadas adegas circundantes. O Hotel Palacio Marqués de Arizón, antiga residência de comerciantes irlandeses no século XVIII, é o poiso perfeito para estes dias de descanso adicionais.

 

Veja imagens na galeria no início do artigo.

 

Por Broader

https://www.instagram.com/broader.info/

 

Artigo anterior

Faz batota durante a dieta? Também tem benefícios

Próximo artigo

A 'eterna' incompreensão do sofrimento mental