Home»GLAMOUR»BELEZA»Afinal o que é a lipoaspiração de alta-definição?

Afinal o que é a lipoaspiração de alta-definição?

Tanto em pacientes mulheres como em pacientes homens, por vezes o resultado pretendido é um aspeto mais atlético e definido e a ideia é precisamente esculpir e delinear os músculos.

Pinterest Google+
PUB

Tem sido uma pergunta frequente em tempo de consulta: o que é a lipoaspiração de alta-definição e qual a diferença para a lipoaspiração “tradicional”? Para relembrar, a lipoaspiração é um procedimento cirúrgico em que retiramos gordura de uma determinada área – a mais comum é na zona abdominal mas também é realizada nos flancos, costas, coxas, glúteos e mesmo na região da papada. É feita através de pequenas incisões, apenas o suficiente para a entrada das cânulas através das quais extraímos a gordura e que podem medir de 2 milímetros até cerca de 1 centímetro; no caso da lipo abdominal, as incisões ficam abaixo da zona do fato-de-banho, ou seja, optamos sempre por locais com menos exposição.

 

Importa ainda referir que a lipoaspiração não é uma cirurgia para redução de peso, isto é, o objetivo não é diminuir drasticamente a quantidade de gordura associada; como referido, é apenas para a retirada de bolsas de gordura acumulada. Aquando da existência, por exemplo, de um perímetro abdominal de maiores proporções o mais indicado é a lipoaspiração associada à abdominoplastia onde retiramos também a pele a mais devido à área ocupada pela gordura.

 

Retomando o tema da lipoaspiração, se já retirámos a gordura existente, que mais se pode fazer? É aqui que introduzimos a lipoaspiração de alta-definição ou lipo HD. Tanto em pacientes mulheres como em pacientes homens, por vezes o resultado pretendido é um aspeto mais atlético e definido e a ideia é precisamente esculpir e delinear os músculos. Falando concretamente no caso abdominal, o objetivo é retirar a gordura e deixar que os músculos abdominais sobressaiam de modo a que fiquem mais visíveis. Acabamos por considerar que este procedimento cirúrgico se assemelha quase a uma “arte” visto que grande parte do processo passa precisamente por esculpir e dar uma nova forma à zona a ser tratada.

 

Nem todas as pessoas estão aptas à lipoaspiração de alta-definição. Um dos requisitos é que não haja uma grande acumulação de gordura na zona pois, nesse caso, irá dificultar a obtenção de um resultado que seja o mais otimizado possível. Tenho inclusivamente pacientes que após uma lipoaspiração tradicional querem dar o passo seguinte e complementar com uma lipo HD para uma maior definição do chamado “six-pack”.

 

Uma outra situação que recebo com frequência é o caso de pessoas que seguem um estilo de vida equilibrado, com uma alimentação variada e a prática de exercício físico e, mesmo seguindo todos estes parâmetros, acabam por não conseguir secar a gordura abdominal, apesar de o conseguirem no resto do corpo. Nestes casos, muitas vezes devido à genética e à morfologia corporal, o indicado é avançar precisamente para uma lipo HD abdominal onde podemos evidenciar todo o seu cuidado e esforço até então, ficando em equilíbrio com o resto do corpo.

 

É uma cirurgia que dura entre 1 e 4 horas, consoante a quantidade de gordura a ser extraída e pode variar entre ambulatório ou até 2 noites de internamento. A utilização de uma cinta de compressão elástica e a realização de drenagens linfáticas são essenciais para a recuperação e alcance do melhor resultado possível. Os pacientes podem retomar o trabalho dentro de 3 a 4 dias e a atividade física ao fim de 1 mês.

 

Temos hoje em dia ótimas ferramentas de apoio no que concerne à realização de procedimentos cirúrgicos deste género, o que nos deixa a nós, profissionais de saúde, bastante confiantes em ajudar o nossos pacientes a alcançar os resultados pretendidos. Para saber se é uma boa candidata à lipoaspiração de alta-definição, deverá marcar uma consulta de avaliação com um profissional de saúde devidamente certificado pela Ordem dos Médicos.

 

Artigo anterior

Tarte rápida de morangos

Próximo artigo

UNICEF: Mais de 100 países interrompem serviços de assistência social a crianças