Home»VIDA»CARREIRA»Afetos no trabalho em tempos de pandemia

Afetos no trabalho em tempos de pandemia

"Vamos fazer uma pausa", "vamos fumar um cigarro num instante", "vamos tomar um café ali na cafetaria", "almoçamos juntos hoje?". Soa tão estranho, soa tão longínquo, não acham? Parece que foi há uma década que deixamos de ir ao escritório, de ver os nossos colegas, de almoçar na sua companhia, de fazer "a pausa" e "fumar o cigarro" juntos, tudo agora se transformou em "Coffee Talks" via Zoom e Teams.

Pinterest Google+

Tivemos de reinventar-nos, umas empresas mais que outras, mas a verdade é que tivemos todos que passar a viver o trabalho e dentro do trabalho por exemplo, a formação, de outra forma, com outros olhos.

 

Tudo se tornou mais “easy”. Mais e-Learning, mais instantâneo. Hoje estamos “always available”, à distância de um clique, tudo isso exige “poder de encaixe”.  Mas como seres adaptáveis que somos, conseguimos, somos seres adaptáveis.

 

Antes aquelas reuniões intermináveis parece que ficaram muito mais “objetivas”. O Zoom e Teams têm destas coisas! Aquela formação “chata” (para alguns) em sala, agora, pode ser feita “vite fait” em  e-Learning ou em alguns casos num e-Learning mas com umas sessões síncronas. E de dois meses de formação, passamos a duas semanas.

 

Tudo para muito moderno, fácil e adaptado a tempos de pandemia, mas e os afetos onde ficaram? Sim os afetos, e não estamos a falar de amizades. Uma coisa são os afetos, outra é sermos amigos dos nossos colegas (pode ser ou não, uma opção).

 

Também eles se tornaram digitais? No momento em que estamos a viver parece difícil continuar  a mostrar afeto aos nossos colegas, porque o “café”, a “pausa” e o “almoço da 6f” já não existem mais, pelo menos por enquanto.  Por isso, demonstrar afeto pode ser um desafio e a sua ausência pode tornar-nos mais egoístas, mais centrados “nas nossas tarefas” e pouco a pouco ficamos “na nossa concha”. O mundo por si já é feito de egoísmos e egocentrismos, cabe-nos a nós mudar isso.  O espírito de equipa pode ficar comprometido e o será mais difícil voltar ao normal.

 

Algumas empresas têm adotado medidas eficazes:

– Um “coffee talk” virtual Zoom e Teams com toda a equipa

– Ligar a um colega com quem temos uma relação mais próxima e conversar: “tomar um café” e “fazer uma pausa”.

– Criar grupos de trabalhos dentro das equipas para promover a união.

– Reuniões de equipas regulares Zoom e Teams com ou sem câmara, mas para que nos  possamos ouvir e ver.

– Quando há uma formação a ser feita, como hoje em dia quase todas são individuais e em e-Learning, partilhe com os colegas aspectos da formação e se a empresa der essa “margem de manobra” façam-na ao mesmos tempos ou por assim dizer “juntos”.

 

“Grandes coisas geralmente têm pequenos começos”.

 

Por Luís Filipe Costa

Consultor de Formação

 

Artigo anterior

São Martinho: mitos e lendas da época da jeropiga e da castanha assada

Próximo artigo

Alimentos ricos em hidratos de carbono que fazem muito bem à saúde