Home»VIDA»CARREIRA»Aeroporto de idiotas: quer ser mais um?

Aeroporto de idiotas: quer ser mais um?

Um mundo empresarial sem idiotas é tão improvável quanto impossível. A sociedade transformou-se num aeroporto de idiotas, a cada dia aterra mais um avião lotado. Mas porque há tantos chefes Idiotas?

Pinterest Google+
PUB

Não estão em vias de extinção e multiplicam-se todos os dias. As anedotas proliferam nas mesas dos almoços, satirizando as qualidades ou ausência delas desta nobre criatura, o chefe.

 

A pergunta na mente da maioria dos colaboradores nos nossos dias é ‘como é que os idiotas se tornam chefes?’ São, pois, vários os motivos que fazem com que mais um idiota se torne chefe.

 

Em primeiro lugar, o efeito cópia. Idiotas promovem outros idiotas, o que justifica existirem tantos idiotas em cargos de chefia. Os idiotas selecionam idiotas para com eles trabalhar. A idiotice é um bilhete de primeira classe numa organização. Competência não é um pré-requisito para ser chefe, muito pelo contrário. Muitos líderes, que têm medo de perder o seu lugar, ou que a sua posição deixe de fazer sentido, escolhem idiotas submissos para com eles trabalhar.  Paralelamente, muitas vezes idiotas estão no lugar certo à hora certa e a necessidade torna-os chefes.

 

Os idiotas também parecem inteligentes e focados até revelarem a sua verdadeira personalidade, pelo que muitas das vezes são escolhidos por parecerem ser o que não são. A falsa aparência leva a que mais uns idiotas se tornem chefes.

 

Por vezes, também um colaborador é promovido a chefe porque é muito bom numa dada tarefa e espera-se que com a sua passagem a chefia generalize este conhecimento e se efetive no desempenho de toda a equipa. Mas na maioria das vezes tal não ocorre. Trata-se de um dos erros crassos de gestão, retirar pessoas que têm elevado conhecimento numa determinada área e, de repente, acreditar que, por magia, vão ser verdadeiros líderes. Separar pessoas das tarefas que amam, em regra, só as transforma em idiotas. Espera-se que líderes sem preparação para liderar, apenas por terem excelentes conhecimentos técnicos, lidem de forma adequada com problemas de motivação humana e gestão de pessoas. Impossível. Diariamente apenas ficam idiotas.

 

Mas porque se mantêm idiotas os Chefes Idiotas?

Os idiotas não têm maturidade, competências e características humanas para se tornarem líderes, nem capacidade para se autoavaliarem e perceberem que há um longo caminho a percorrer. Facilitar e apoiar o crescimento pessoal e profissional dos subordinados é algo que só está acessível a alguns. Exige capacidade e vontade, características que o idiota nem possui. Para eles, as evidências de que não são competentes são escassas.

 

Mas mesmo quando percebem que não têm perfil, não têm dignidade, nem coragem para pedir a demissão. Em vez disso, encontram desculpas externas para os seus fracassos e tornam-se ainda mais idiotas. O resto da história é fácil de escrever.

 

Reféns do dinheiro, da hierarquia, do poder, alimentam-se e tornam-se mais idiotas. Rodeiam-se igualmente de idiotas pois só esses os fazem sentir confortáveis na sua idiotice. A partir daí, tratam as pessoas como lixo, pois acreditam ser um caminho para o sucesso pessoal. Acreditam que deixar os outros sentirem-se oprimidos, desrespeitados, desconsiderados técnica e pessoalmente, pode ajudar à sua motivação e fazê-los focar no essencial.

 

Mas tenha em mente que, tratar os outros como lixo enfraquece o desempenho das pessoas, a sua capacidade de tomar decisões, a sua produtividade, criatividade, mas acima de tudo, a sua disponibilidade e motivação. Uma falha clara na gestão de pessoas, um atraso no caminho para a competitividade organizacional. Quem o pratica, acredita piamente que se trata da melhor solução. No entanto, mais do que um idiota, não passa de um falhado como ser humano.

 

Infelizmente, os humanos possuem uma extraordinária capacidade de negação e ilusão, o que leva a que a pessoa que trata os outros como lixo nunca tenha noção da gravidade da situação. Acha que tudo está perfeito e maravilhoso, portanto um idiota.

 

A dificuldade é que tratar os outros como lixo é contagioso. Se trabalha com alguém que o faça, é provável que venha a fazer parte do grupo, sem se dar conta. E de repente, a empresa transforma-se num aeroporto de idiotas, em que a cada minuto aterra mais um.

 

Quer ser mais um?

 

Artigo anterior

Crianças e higiene: 7 ideias para colocar em prática

Próximo artigo

Limpezas de primavera: o que não pode esquecer