Home»VIDA»CASA & FAMÍLIA»Adolescentes com mais de 300 amigos no Facebook são os mais ‘stressados’

Adolescentes com mais de 300 amigos no Facebook são os mais ‘stressados’

Altos níveis de cortisol, por um período prolongado, pode afetar a concentração, a tomada de decisões e as interações sociais dos adolescentes

Pinterest Google+

De acordo com um novo estudo, os jovens com mais de 300 amigos no facebook apresentam níveis elevados de cortisol, hormona relacionada com os níveis de stress.

 

O estudo publicado na revista científica ‘Psychoneuroendocrinology’, revela que os investigadores da Universidade de Montreal, no Canadá, analisaram 88 adolescentes com idades compreendidadas entre os 12 e os 17 anos, com o objetivo de saberem se a popularidade ‘online’, destes jovens, poderia desencadear situações de maior pressão no grupo de amigos.

 

Os participantes relataram quantos amigos tinham nas suas páginas de facebook e com que frequência utilizavam a rede social e para que fins. Durante três dias foram colhidas amostras de sangue (dos participantes) com o intuito de medir os níveis de cortisol. O resultado do estudo revelou que os adolescentes com muitos amigos – mais de 300 – na rede social facebook apresentaram níveis de cortisol mais elevados.

 

De acordo com os investigadores, uma explicação possível é que na adolescência o facto de «ter muitos amigos pode ser sinónimo de uma maior pressão social ao invés de se ter o apoio do grupo», explicou Sonia Lupen, responsável pelo estudo.

 

A longo prazo, a presença de níveis altos de cortisol podem fazer com que haja uma redução no tamanho do cérebro e, consequentemente, diminuir formação de novos neurónios. O que afeta a concentração, a tomada de decisões e as interações sociais.

 

Outros estudos publicados, neste âmbito, mostraram que os níveis altos de cortisol, em jovens de 13 anos, podem levar ao desenvolvimento de estados depressivos na fase adulta, bem como, afetar a concentração, a tomada de decisões e a interação social dos adolescentes.

 

 

Artigo anterior

O terror do terrorismo

Próximo artigo

Canelones de carne em fatias de beringela