Home»BEM-ESTAR»CORPO»Adesivo inovador dissolve gordura localizada

Adesivo inovador dissolve gordura localizada

Por enquanto, a tecnologia foi testada só em ratos, mas este ‘destruidor de pneus’ conseguiu uma redução de 20% da gordura em apenas uma semana. Os investigadores dizem que também poderá ter aplicação no tratamento de doenças metabólicas, como a obesidade e a diabetes.

Pinterest Google+
PUB

Cientistas do Centro Médico da Universidade de Columbia e da Universidade da Nova Carolina, EUA, criaram um adesivo inovador que consegue destruir a gordura localizada através da pele. A investigação foi divulgada pela ‘ACS Nano’, publicação especializada em nanotecnologia.

 

O adesivo foi apenas testado em ratos, mas conseguiu reduzir a gordura em 20% numa semana. O adesivo é composto por microagulhas que perfuram a pele injetando nanopartículas nas células de gordura subjacentes. Estas libertam um medicamento que transforma a gordura branca em gordura castanha. As células de gordura castanha encontram-se sobretudo em bebés e servem para os manter quentes. Já as brancas armazenam gordura.

 

Aplicado em ratos obesos, o adesivo transformou células brancas em castanhas. Esta alteração teve como efeito o aumento do metabolismo no geral, a queima da gordura branca e ainda a redução dos níveis de glucose. Os cientistas sugerem, assim, que esta tecnologia pode ser usada para destruir gordura localizada, como os famosos pneus, e ajudar a melhor a saúde em geral.   Também poderá ter aplicação no tratamento de doenças metabólicas, como a obesidade e a diabetes.

 

Veja o vídeo (em inglês)
 

Os seres humanos têm dois tipos de gordura. A gordura branca armazena o excesso de energia em grandes gotículas de triglicéridos. A gordura castanha possui gotículas menores e um elevado número de mitocôndrias que queimam gordura para produzir calor. Os recém-nascidos têm uma abundância relativa de gordura castanha, que protege contra a exposição a temperaturas frias. Mas, na idade adulta, a maioria da gordura castanha já se perdeu.

 

Durante anos, os pesquisadores têm tentado desenvolver terapias que possam transformar a gordura branca de um adulto em gordura castanha – o que pode acontecer naturalmente quando o corpo está exposto a temperaturas frias – como tratamento para obesidade e diabetes.

 

Veja também: 10 alimentos para ganhar músculo e perder gordura

 

«Existem vários medicamentos clinicamente disponíveis que promovem esta transformação, mas todos são administrados como comprimidos ou injeções. Isso expõe todo o corpo às drogas, o que pode levar a efeitos colaterais, como dor no estômago, aumento de peso e fraturas ósseas. O nosso adesivo de pele parece aliviar essas complicações através da entrega da maioria dos medicamentos diretamente no tecido adiposo», explica Li Qiang, professor de Patologia e Biologia Celular no Centro Médico da Universidade de Columbia e um dos autores do estudo.

 

O adesivo não foi testado em seres humanos. Mas «muitas pessoas, sem dúvida, ficarão excitadas ao saber que poderemos vir a oferecer uma alternativa não invasiva à lipoaspiração para reduzir as gorduras localizadas. Mas muito mais importante do que isso é que o nosso adesivo pode fornecer um meio seguro e eficaz de tratar a obesidade e distúrbios metabólicos relacionados, como a diabetes», conclui o investigador.

Artigo anterior

Corrida do Tejo é já no domingo: saiba o que o espera

Próximo artigo

Gorduras saturadas confundem o seu relógio biológico