Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Acidente Vascular Cerebral: aposte na prevenção!

Acidente Vascular Cerebral: aposte na prevenção!

Habitualmente, o AVC leva a aparecimento súbito de um de 3 sinais de alerta (“3Fs”): dificuldade em Falar, desvio da Face de um dos lados ou falta de Força num braço.

Pinterest Google+
PUB

O Acidente Vascular Cerebral (AVC), vulgarmente conhecido por trombose cerebral, continua a ser uma das principais causas de morte e incapacidade permanente em Portugal, sendo também a principal causa de sequelas motoras (perda de mobilidade, alterações da fala, atrofia muscular, entre outras) e perda de qualidade de vida.

 

Para sensibilizar para esta importante patologia, assinala-se a 31 de março o Dia Nacional do Doente com AVC. Nesta data, pretende-se relembrar as medidas preventivas, os sinais de alarme e como proceder em caso de suspeita de AVC.

 

O que é o AVC?

O AVC é uma lesão cerebral que acontece quando o fornecimento de sangue para uma parte do cérebro é impedido, devido a um bloqueio ou derrame, ou seja, a um entupimento (AVC isquémico) ou rotura (AVC hemorrágico) de uma artéria cerebral. É uma emergência médica que exige uma atuação rápida.

 

VEJA TAMBÉM: TEM A CERTEZA DE QUE QUER CONTINUAR A FUMAR?

 

Quais os sinais ou sintomas de AVC?

Habitualmente, o AVC leva a aparecimento súbito de um de 3 sinais de alerta (“3Fs”): dificuldade em Falar, ou desvio da Face de um dos lados (boda ao lado), ou falta de Força num braço.

 

Pode também manifestar-se por outras queixas, mais variadas: confusão mental, diminuição da sensibilidade ou “formigueiro” num dos membros, vertigem intensa de instalação rápida ou até perda de consciência (desmaio).

 

Como se pode prevenir?

A prevenção do AVC passa por reduzir, desde cedo, o nosso risco individual de sofrer um evento destes, ou seja, reduzir os fatores de risco que contribuem para a sua ocorrência. Os principais fatores de risco são:

– Tabagismo,

– Obesidade,

– Sedentarismo

– Consumo excessivo de álcool,

– Hipertensão arterial,

– Diabetes,

– Colesterol elevado,

– Doenças cardíacas como a fibrilação auricular.

 

É muito importante que tenha um estilo de vida saudável, para não se expor a nenhum destes fatores. Na presença de algum deles, deve iniciar rapidamente estratégias para os corrigir.

maça

O que fazer perante a suspeita de AVC?

Encontrando-se perante uma pessoa com sinais e sintomas de AVC, deve:

– Pedir à vítima para sorrir. Se notar alguma assimetria, ou seja, se a vítima sorrir apenas de um lado, poderá ser um indicador que o outro lado da cara está paralisado;

– Verificar se a vítima consegue levantar os braços. Se estiver a sofrer um AVC poderá apenas conseguir levantar um deles;

– Tentar estabelecer um diálogo com a vítima e verificar se comunica com clareza. Normalmente a dificuldade em falar é um dos sintomas mais característicos.

 

Na presença de algum dos 3Fs referido anteriormente, é motivo para telefonar imediatamente para o 112 e referir os sinais identificados.

 

A rápida assistência, o encaminhamento para a unidade de saúde adequada e a intervenção médica especializada são fundamentais para o sucesso do tratamento e posterior recuperação do doente.

 

O AVC pode ser um evento muito grave, com sequelas dramáticas na vida da pessoa e da sua família, mas não é obrigatoriamente uma fatalidade. Se suspeitar estar perante alguém com AVC, contacto de imediato o 112 e estará a aumentar a probabilidade de recuperação completa.

 

Por outro lado, o AVC, lembre-se que o AVC se pode prevenir através de um estilo de vida saudável e correção dos fatores de risco instalados. Invista na sua saúde!

 

 

Artigo anterior

Espirros e primavera: onde os focos das alergias se escondem

Próximo artigo

Estaremos a ficar solitários, seletivos ou apenas a escolher quem queremos ter ao nosso lado?