Home»VIDA»ALTERNATIVAS»Massagem abhyanga: o toque terapêutico na medicina ayurvédica

Massagem abhyanga: o toque terapêutico na medicina ayurvédica

O toque é desde tempos imemoriais a forma mais simples e profunda de serenar, acalmar e apaziguar a agitação do quotidiano, tendo uma função enraizante. No contexto da medicina ayurvédica, o maior número de desequilíbrios surge pelo desajuste do Vata (Ar e Éter) no corpo. Todas as nossas experiências físicas, emocionais, mentais, espirituais produzem memória, consciente ou inconsciente, que acaba por ser armazenada no corpo, tornando-se parte da sua profunda inteligência.

Pinterest Google+

A massagem Abhyanga divide-se em três tipos:

– A massagem quotidiana preventiva realizada por um terapeuta;

– Série de tratamentos terapêuticos, no enquadramento de um procedimento médico específico;

– Automassagem regular, integrada na rotina diária.

 

Em geral, as terapias ayurvédicas estão divididas em dois ramos distintos: fortalecimento – Brimhana – e redução – Langhana. As terapias de fortalecimento têm o propósito de aumentar a força do paciente. As terapias de redução são mais complexas e servem para eliminar os desequilíbrios dos doshas. Estas terapias são habitualmente realizadas antes das de fortalecimento para limpar e preparar o organismo para a regeneração e revitalização. A massagem abhyanga pode ser usada nos dois sentidos – tanto para fortalecer o corpo como para ajudar a limpar e a reduzir os excessos do organismo.

 

VEJA TAMBÉM: MANTRATERAPIA: SOM, VIBRAÇÃO E ENERGIA

 

Tal como a alimentação, a massagem também é necessária para o ser humano desde o nascimento até à morte. A comida fornece nutrição de fontes externas ao organismo, enquanto que a massagem proporciona nutrição na forma de proteínas, glicose, e outros vitalizantes químicos que estão dentro do sistema, e que ficam disponíveis através da dinamização proporcionada pelos movimentos da Massagem. A abhyanga preserva a energia do corpo e resguarda o organismo da deterioração, ao mesmo tempo que ajuda o organismo a remover as toxinas para fora do corpo através do suor, urina e muco, rejuvenescendo, consequentemente, o corpo.

 

Na Índia é tradição massajar o corpo desde o primeiro dia de nascimento, o que continua por todos os dias até pelo menos ao terceiro ano. Após os três anos de idade a rotina muda e a massagem é feita ao menos uma ou duas vezes por semana, até por volta do sexto ano. Depois disso a criança é capaz de massajar outras pessoas e receber massagem em troca, isto continua até ela começar a jogar e praticar exercícios físicos. A massagem semanal é uma cena familiar e faz parte da vida.

 

Também existem massagens cerimoniais. Uma delas é a massagem antes do casamento, que fornece o brilho e a beleza para o jovem casal. Feita com óleos medicados e outras substâncias, a massagem relaxa quem se vai casar, dá vigor, proporciona força psíquica e aumenta a beleza. Outra massagem recomendada é a da mulher depois do parto, esta é feita diariamente durante no mínimo 40 dias.

 

VEJA TAMBÉM: AYURVEDA DOCE AYURVEDA: 10 PASSOS PARA O RETORNO A NÓS MESMOS

 

Benefícios da massagem abhyanga

De acordo com o antigo texto do Ayurveda, o “Charaka Samhita”, e outros contos da tradição terapêutica védica, a Abhyanga promove a suavidade, elasticidade e o brilho na pele, lubrifica os músculos, tecidos e articulações, aumenta a flexibilidade e revitaliza o corpo por inteiro. Retarda o envelhecimento, porque nutre os sete componentes do corpo humano (dhatus). Tem o propósito de desobstruir os canais energéticos (nadis), equilibrar os doshas, prevenir e eliminar ama (toxinas) do corpo. Promove uma respiração mais profunda e natural. Equilibra o corpo, a mente e a energia vital para estarmos em harmonia com nossa própria natureza e com o mundo. Aplicada diariamente fortalece o indivíduo, torna-o resistente ao envelhecimento, mais capaz de suportar trabalhos extenuantes e ferimentos acidentais.

 

Ao friccionar, comprimir e pressionar a musculatura, e ao manipular os pontos de pressão, intensifica-se a circulação da energia, do sangue, da linfa e das hormonas, que por sua vez, fortalecem os sistemas nervoso e imunológico, estimula o sistema digestivo, aumenta a imunidade, o apetite, leva ao sono profundo e restaurador, torna a vida mais alegre e saudável. Atua nos sistemas linfático, sanguíneo e nervoso, promove também a virilidade e combate o stress hormonal, a ansiedade, a tensão e a depressão, para além de ajudar a tratar a dor.

 

O Ayurveda diz que dores e males são causados pela obstrução do fluxo de vayu (vento), através dos vasos condutores de vayu. O calor gerado pela fricção, faz o ar do corpo expandir-se e mover-se; a circulação do vayu alivia a tensão e reduz a dor.

 

Esta massagem incide profundamente no Sistema Linfático pois este tem como função nutrir, drenar e fazer circular os nutrientes no organismo, para além de ser o produtor de glóbulos brancos. Este Sistema carece de um motor próprio (como o coração para o Sistema Circulatório) necessitando por isso do movimento, de uma respiração cuidada e de massagem. A Massagem acaba por aumentar o poder imunitário do organismo, e o poder de absorção de nutrientes, assim como restaura a circulação geral de energia. É essencial que esta seja acompanhada de uma respiração profunda.

Artigo anterior

Quiabo: alimento energético e curativo

Próximo artigo

É oficial: dormir horas a mais também tem consequências para a saúde