Home»VIDA»ALTERNATIVAS»Massagem abhyanga: o toque terapêutico na medicina ayurvédica

Massagem abhyanga: o toque terapêutico na medicina ayurvédica

O toque é desde tempos imemoriais a forma mais simples e profunda de serenar, acalmar e apaziguar a agitação do quotidiano, tendo uma função enraizante. No contexto da medicina ayurvédica, o maior número de desequilíbrios surge pelo desajuste do Vata (Ar e Éter) no corpo. Todas as nossas experiências físicas, emocionais, mentais, espirituais produzem memória, consciente ou inconsciente, que acaba por ser armazenada no corpo, tornando-se parte da sua profunda inteligência.

Pinterest Google+

As experiências desafiantes da vida ancoram, contudo, stress e impurezas que intoxicam o nosso corpo e travam o fluxo natural do Prana (energia vital). O propósito primordial da massagem abhyanga é prover ao corpo e aos três humores o seu equilíbrio, libertando-o das toxicidades acumuladas, repondo o fluxo do Prana e reintegrando a nossa conexão à natureza, à saúde, ao nosso estado natural de felicidade.

 

Existem muitas abordagens terapêuticas na medicina ayurvédica e a massoterapia é a base de todas elas. Abhyanga (mãos amorosas) significa em Sânscrito untar ou esfregar. É uma massagem terapêutica que faz parte da milenar ciência ayurvédica, e que envolve uma série de tratamentos ao nível corporal e subtil sobre os pontos marma (o encontro entre os sete Dathus – os tecidos do corpo), e o Sistema de Nadis (Canais) que controlam o Prana – o fluxo de energia vital.

 

A massagem abhyanga é tradicionalmente realizada numa tábua de madeira específica para os tratamentos em medicina ayurvédica (Droni) ou numa marquesa comum. A sua aplicação pode envolver um ou dois Terapeutas de Ayurveda, que utilizam o óleo morno realçado com essências de ervas ou flores, apropriado à tipologia do paciente. Os óleos mais comuns usados para cada uma das Bioenergias são o óleo de Sésamo para Vata, o óleo de Coco para Pitta e o óleo de Mostarda para Kapha, embora possam usar-se vários outros óleos, e até combinações de óleos para adequar ao propósito terapêutico da Massagem.

 

VEJA TAMBÉM: PELE: BELEZA E LONGEVIDADE COM A AYURVEDA

 

Função da massagem abhyanga

De tempos a tempos, o mecanismo de purificação do nosso corpo torna-se inadequado para lidar com as quantidades maiores de toxinas que encontra. É neste sentido que a massagem abhyanga fornece uma ferramenta poderosa que age na remoção dessas toxinas e excessos acumulados no corpo. Contudo torna-se obviamente importante evitar as toxinas tanto quanto possível, assim como prevenir a sua acumulação em cada estação do ano, pela sua eliminação regular. Desta forma é aconselhável a prática diária da abhyanga tornando-a um hábito, que para além de eliminar as toxinas beneficia a saúde no geral, purificando, rejuvenescendo e provendo ao corpo força e fluidez.

 

Todas as toxinas exógenas entram no nosso organismo pelos nossos órgãos dos sentidos. A pele é o nosso maior órgão dos sentidos e um importante órgão de assimilação. São por isso usados óleos vegetais prensados a frio, e óleos medicados com ervas e essências naturais, que se adequam e equilibram os três doshas respondendo à necessidade terapêutica de cada pessoa, e que são facilmente assimilados pela pele. No contexto da Medicina Ayurvédica à pele devem ser oferecidos apenas substâncias que se podem comer, já que a pele metaboliza os nutrientes que com ela entram em contacto. A pele tem dificuldade em metabolizar óleos minerais e cremes contendo substâncias inorgânicas, retendo na sua superfície os componentes não metabolizados, que geram por vezes alergias e outras reações a longo prazo.

 

A massagem abhyanga tem por objeto o desequilíbrio do corpo e da mente, sendo trabalhada diretamente para corrigi-lo. A prática correta da massagem pressupõe que a mesma só é aplicada com base no diagnóstico de um médico ayurvédico ou Terapeuta habilitado. Seja qual for a razão que motive a procura da Massagem é essencial determinar o Prakruti (Constituição) do paciente, assim como o Vrikruti (ou o seu estado atual). Só com estas informações se torna possível estabelecer uma Terapia Ayurvédica e elaborar os tratamentos adequados, escolhendo o tipo de óleo, a temperatura ideal, a intensidade e o ritmo do toque, quais os alongamentos e qual o tipo de pó a usar. A abhyanga é uma maravilhosa arte de combinações que gera uma massagem personalizada.

 

VEJA TAMBÉM: MANTRATERAPIA: SOM, VIBRAÇÃO E ENERGIA

 

A massagem Abhyanga divide-se em três tipos:

– A massagem quotidiana preventiva realizada por um terapeuta;

– Série de tratamentos terapêuticos, no enquadramento de um procedimento médico específico;

– Automassagem regular, integrada na rotina diária.

 

Em geral, as terapias ayurvédicas estão divididas em dois ramos distintos: fortalecimento – Brimhana – e redução – Langhana. As terapias de fortalecimento têm o propósito de aumentar a força do paciente. As terapias de redução são mais complexas e servem para eliminar os desequilíbrios dos doshas. Estas terapias são habitualmente realizadas antes das de fortalecimento para limpar e preparar o organismo para a regeneração e revitalização. A massagem abhyanga pode ser usada nos dois sentidos – tanto para fortalecer o corpo como para ajudar a limpar e a reduzir os excessos do organismo.

 

Tal como a alimentação, a massagem também é necessária para o ser humano desde o nascimento até à morte. A comida fornece nutrição de fontes externas ao organismo, enquanto que a massagem proporciona nutrição na forma de proteínas, glicose, e outros vitalizantes químicos que estão dentro do sistema, e que ficam disponíveis através da dinamização proporcionada pelos movimentos da Massagem. A abhyanga preserva a energia do corpo e resguarda o organismo da deterioração, ao mesmo tempo que ajuda o organismo a remover as toxinas para fora do corpo através do suor, urina e muco, rejuvenescendo, consequentemente, o corpo.

 

Continua na próxima página…

Artigo anterior

Quiche com base de batata doce

Próximo artigo

Para cada rosto, um corte de cabelo!