Home»BEM-ESTAR»NUTRIÇÃO»Conheça a solução para o hálito a alho

Conheça a solução para o hálito a alho

Ou se adora ou se odeia o sabor do alho, mas uma coisa é certa: ninguém gosta do hálito que este alimento provoca.

Pinterest Google+

A solução para reduzir o hálito a alho é comer uma maçã ou alface, de acordo com um estudo publicado no ‘Journal of Food Science’.

 

Os investigadores da Universidade do Estado de Ohio, EUA, deram aos participantes do estudo um dente de alho, com três gramas, para mastigarem durante 25 segundos. Depois de se hidratarem com água, os participantes receberam, de imediato, maçã crua, em sumo ou aquecida, alface crua ou aquecida, folhas de hortelã cruas ou em sumo ou chá verde.

 

VEJA TAMBÉM: ALIMENTOS QUE FORTALECEM O SISTEMA IMUNITÁRIO

 

Após o consumo, os voláteis no ar foram analisados por uma espectrometria de massa, uma técnica utilizada pela ciência para detetar e identificar moléculas de interesse através da medição da sua massa e da caracterização da sua estrutura química.

 

Entre os vários alimentos utilizados para teste, a maçã e a alface cruas diminuíram a concentração de voláteis no hálito em 50% ou mais, em comparação com os aliementos de controlo durante os primeiros 30 minutos. As folhas de hortelã apresentaram um nível de desodorização maior em comparação com a maçã e a alface cruas para todos os compostos voláteis medidos.

 

VEJA TAMBÉM: ALIMENTAÇÃO PARA UMA PELE BONITA

 

O sumo de maça e de hortelã reduziu os níveis de compostos voláteis, mas não de forma tão eficaz como a mastigação de uma maçã ou de hortelã. Tanto a maçã aquecida como a alface produziram uma redução significativa de voláteis. Quanto ao chá verde, este não teve qualquer efeito sobre os compostos de desodorização de alho.

 

De acordo com o estudo, os alimentos desodorizam o hálito a alho através de dois mecanismos: as enzimas presentes nos alimentos crus ajudam a destruir os odores e, de seguida, os compostos fenólicos em ambos os alimentos crus e cozidos destroem os materiais voláteis. É por isso que os alimentos crus se revelaram mais eficazes, ou seja, porque contêm ambas as enzimas e os compostos fenólicos.

Artigo anterior

Apenas duas semanas sem praticar exercício tem consequências para a saúde

Próximo artigo

Ghee, a manteiga clarificada de que tanto se fala