Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»À descoberta dos desertos: ONU lança viagem virtual para conhecer três ecossistemas desérticos únicos

À descoberta dos desertos: ONU lança viagem virtual para conhecer três ecossistemas desérticos únicos

Integrada na plataforma Wild for Life, que já permite conhecer virtualmente montanhas, florestas ou recifes, esta nova viagem pelo mundo da natureza pretende mostrar que os desertos e terras áridas estão muito longe das imagens pelas quais são conhecidos.

Pinterest Google+
PUB

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) lança uma nova viagem virtual que permite visitar  três ecossistemas desérticos únicos no mundo: o rochoso deserto de Gobi na Ásia Central, o deserto Wadi Rum na Jordânia e o extenso deserto do Saara.

 

Integrado na plataforma Wild for Life, que já permite conhecer virtualmente montanhas, florestas ou recifes, esta nova viagem pelo mundo da natureza pretende mostrar que os desertos e terras áridas estão muito longe das imagens pelas quais são conhecidos. Esses ecossistemas desempenham um papel vital na regulação do clima – quase 46 por cento do carbono global é armazenado em terras áridas. Apesar das condições adversas, os desertos são o lar de mais de dois mil milhões de pessoas e abrigam uma das biodiversidades mais raras do mundo. Muitos desertos contêm bolsas de água ocultas que sustentam várias espécies de flora e fauna. Veja o vídeo promocional abaixo (em inglês).

 

 

As dunas de areia escaldantes nos desertos fornecem meios de subsistência baseados na natureza para as comunidades locais através do ecoturismo. No entanto, as mudanças climáticas, combinadas com a erosão e degradação das áreas circundantes, estão a fazer com que estes desertos se expandam. A pastorícia sustentável ajuda a combater a desertificação, a degradação do solo e a seca nas pastagens, enquanto conserva a biodiversidade e contribui para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

 

Com um milhão de espécies em risco de extinção, a biodiversidade é uma das principais prioridades do PNUMA. Esta viagem virtual pelos desertos mostra como estes ecossistemas contribuem para a biodiversidade, e as atividades humanas que estão a ameaçar a sua sobrevivência.

 

Quem fizer a viagem virtual pelo deserto de Gobi terá a oportunidade de explorar a paisagem de 1,3 milhão de quilómetros quadrados – o quarto maior deserto do mundo. Apesar das condições climáticas adversas, a pastorícia nómada é o meio de vida dominante no deserto.

 

VEJA TAMBÉM: COM O AUMENTO DA TEMPERATURA AS BORBOLETAS APARECEM MAIS CEDO

 

Os que optarem por explorar Wadi Rum no sul da Jordânia, Património Mundial da UNESCO, irão ver as suas dunas de areia vermelha e esplêndidas formações rochosas, enquanto aprendem que a má gestão de resíduos de atividades turísticas estão a colocar o deserto em risco de degradação.

 

A terceira experiência imersiva – o Saara – é o maior deserto quente do mundo, abrangendo 9,4 milhões de quilómetros quadrados em 11 países no Norte da África. Nesta viagem descobre-se que o Saara é o lar de uma biodiversidade abundante: 500 espécies de plantas, 70 espécies de mamíferos, 100 espécies de répteis, 90 espécies de aves e vários artrópodes – como aranhas e escorpiões.

 

Artigo anterior

Obesidade e hipertensão: quanto mais exposição à natureza melhor para a saúde

Próximo artigo

Troca desnecessária? Alimentos diet também podem levar à diabetes e obesidade