Home»FOTOS»Afinal, a gripe pode ser propagada apenas pela respiração

Afinal, a gripe pode ser propagada apenas pela respiração

Um novo estudo, levado a cabo por três universidade americanas, indica que o vírus influenza pode, afinal, transmitir-se muito mais facilmente do que se pensava. A recomendação é, por isso, ficar em casa ao menor sinal.

Pinterest Google+

O vírus da gripe pode ser transmitido apenas pela respiração, revela um novo estudo realizado pelas Universidade da Califórnia, Universidade de Maryland e Universidade de Missouri, EUA, trazendo novos dados aos atuais conhecimentos sobre a transmissão desta doença.

 

Ou seja, mesmo tendo os cuidados básicos de não interagir com quem está a tossir ou a espirrar, de lavar as mãos com frequência ou de ter as superfícies imaculadas, isso pode ainda assim não ser suficiente para o proteger de uma infeção pelo vírus influenza.

 

VEJA TAMBÉM: CONSTIPAÇÃO, GRIPE OU ALERGIA?

 

Isto porque a gripe pode espalhar-se muito mais facilmente do que pensava até agora, adverte Sheryl Ehrman, coautora do estudo, que indica que o vírus da gripe reside em mais do que apenas nas partículas dos espirros ou da tosse de uma pessoa infetada; pode ser transmitido através da respiração dessa pessoa. «A gripe é muito mais complicada do que pensávamos originalmente», observa Ehrman, indicando que os resultados, reunidos através da participação de quase 180 voluntários, são «surpreendente».

 

Ao longo de quase cinco anos, os pesquisadores analisaram a respiração exalada de pessoas que tinham gripe.  O estudo encontrou vestígios do vírus na respiração dos voluntários, o que significa que a gripe poderia ser disseminada apenas compartilhando o mesmo ar de alguém doente, revela o comunicado divulgado.

 

VEJA TAMBÉM: TOME ANTIBIÓTICOS DE FORMA RESPONSÁVEL

 

Ehrman diz que uma maneira de atenuar esta propagação é usando sistemas de ventilação onde um grande número de pessoas se congreguem, como terminais de transporte, locais de trabalho, escolas, centros comerciais e locais de concertos. «Nós não temos controlo sobre quem está no autocarro connosco, não sabemos quem está ou não doente», diz a investigadora que acredita que as melhorias nas medidas de prevenção em ambientes públicos podem prevenir epidemias em grande escala.

 

Outra recomendação que se conclui desta pesquisa é que se deve sempre ficar em casa, ao menor sinal de gripe, mesmo que a pessoa se sinta capaz de trabalhar. Veja, na galeria acima, algumas recomendações dadas por Daniela Robalo, enfermeira no Hospital Garcia de Orta, em Almada, para prevenir e evitar a propagação da gripe.

Artigo anterior

Previsões astrológicas para o mês de fevereiro de 2018

Próximo artigo

Chegaram os preservativos lowcost