Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Antibióticos: 25 mil pessoas morrem anualmente na UE por resistência antimicrobiana

Antibióticos: 25 mil pessoas morrem anualmente na UE por resistência antimicrobiana

A Semana Mundial do Uso Consciente de Antibióticos assinala-se entre 13 e 19 de novembro, com o Dia Europeu dos Antibióticos marcado para dia 18. É um alerta para a necessidade de reduzir o uso destes medicamentos na sociedade.

Pinterest Google+
PUB

Cerca de 25 mil pessoas morrem todos os anos na União Europeia por resistência antimicrobiana (AMR), devido ao uso excessivo que se tem feito dos antibióticos. A mesma condição custa anualmente 1,5 mil milhões de euros.

 

Os dados são da Comissão Europeia e alertam para a necessidade de um trabalho concertado entre todos os Estados-membros para debelar este perigo para a saúde pública. É neste sentido que, anualmente, se assinala a Semana Mundial do Uso Consciente de Antibióticos e, a 18 de novembro, o Dia Europeu dos Antibióticos: não para os diabolizar, mas para apelar ao seu uso com cautela e consciência.

 

VEJA TAMBÉM: TOME ANTIBIÓTICOS DE FORMA RESPONSÁVEL

 

«Com o aumento da resistência, mesmo aos antibióticos de última geração, enfrentamos um futuro assustador onde a cirurgia de rotina, o parto, a pneumonia e até mesmo infecções cutâneas podem voltar a tornar-se num risco de vida. Para preservar a nossa capacidade de tratar eficazmente infecções em seres humanos e animais, precisamos colmatar as diferenças entre os Estados-membros da UE e elevar o nível de todos para o melhor comportamento», declara Vytenis Andriukaitis, comissário europeu para a Saúde e Segurança Alimentar, em comunicado.

 

Os antibióticos são recursos preciosos usados todos os dias para ajudar a curar doenças comuns e prevenir infeções durante a cirurgia. Infelizmente, devido ao uso excessivo, as bactérias tornam-se resistentes, levando à resistência antimicrobiana. Como resultado, os antibióticos tornam-se menos eficazes e, em última instância, inúteis. A AMR apresenta um grave fardo social e económico, revela a Comissão Europeia.

 

Neste sentido, a UE está em marcha com um Plano de Ação que apoia os Estados-membros e promove a colaboração em todos os setores e da sociedade para combater o AMR. Veja o vídeo exemplificativo abaixo.

 

Artigo anterior

Projeto inovador em Portugal quer melhorar diagnóstico precoce do cancro do pâncreas

Próximo artigo

Criado o primeiro vestido para ser usado no espaço