Home»BEM-ESTAR»COMPORTAMENTO»2016 e agora?

2016 e agora?

Pinterest Google+

Dentro do (curto) universo de pessoas que têm por hábito definir objetivos para as diferentes áreas da sua vida, diria que a maioria o faz por esta altura. Assim achei que seria uma boa oportunidade de voltar a falar do tema.

 
Já aqui falámos sobre a importância de definirmos objetivos para a nossa vida. O cliché “Uma pessoa sem objetivos é como um barco à deriva” é uma grande verdade. São inúmeras as pessoas que, devido à ausência de objetivos definidos, dão por si a passar ao lado dos acontecimentos. Mais ainda, como não têm objetivos definidos, inconscientemente esperam que alguém os defina e atinja por elas. Um dia alguém me disse que “quando não definimos objetivos para nós, os outros encarregam-se de o fazer” e, acrescento eu, raramente é para o nosso benefício…
 
Em 1953, a Universidade de Yale, nos EUA, conduziu um estudo junto dos seus finalistas que consistia numa entrevista onde era perguntado aos alunos se tinham objetivos definidos e se tinham um plano claro e específico para os atingir. Apenas 3% dos alunos responderam ‘Sim’. O curioso é que, 20 anos mais tarde, os pesquisadores voltaram a entrevistar os finalistas e concluíram que os 3% que tinham definido objetivos valiam mais financeiramente que os restantes 97% todos juntos. Neste caso, a avaliação foi feita em termos financeiros, mas o mesmo se aplica a relacionamentos, saúde, etc.
 
Então talvez queira começar por escolher um local calmo onde possa relaxar por uns minutos. Os grandes objectivos costumam começar por um sonho, por isso, sonhe e sonhe com realismo. Se o seu sonho é ganhar a Bola de Ouro de futebol como o Cristiano Ronaldo, mas tem 47 anos de idade, talvez o sonho seja pouco realista. É claro que isto é um exagero, mas o problema de definirmos objectivos pouco realistas é a probabilidade de nos causarem grande frustração no futuro. Por outro lado, se o seu objectivo passa por apenas ter dinheiro para pagar as contas ao fim do mês, tenho sérias dúvidas que algum dia se levante aos pulos para ir trabalhar e pagar essas contas. Os objectivos devem ser um misto de realismo com uma grandeza que nos faz tremer de excitação.

Artigo anterior

O que usar na noite do ‘reveillon’?

Próximo artigo

A dieta das celebridades