Home»VIDA»ALTERNATIVAS»Ritmos do corpo: 12 inspirações para um despertar ayurvédico

Ritmos do corpo: 12 inspirações para um despertar ayurvédico

Existem ritmos de sono, de fecundação e até o ritmo do nosso pulso se altera de acordo com a hora, o momento do dia ou a estação do ano. Muitos dos desequilíbrios surgem precisamente pela inexistência de ritmo e por uma desatenção instalada em relação ao pulsar da vida no nosso corpo.

Pinterest Google+

4 | Beba água morna de manhã

Após as lavagens beba um copo com água à temperatura ambiente (no verão), e água morna (no resto do ano). Isto lava o sistema digestivo, inunda os rins, e estimula a peristáltica. Começar o dia com café ou chá é desaconselhável, já que estas bebidas drenam a energia dos rins, causam a obstipação e formam maus hábitos. À água morna podem ser adicionadas algumas gotas de limão de modo a fomentar uma limpeza mais profunda do trato intestinal.

 

5 | Evacuação

Após a ingestão da água o organismo fica estimulado para a expulsão dos detritos acumulados durante a noite. Em circunstância alguma, a pessoa deve passar demasiado tempo sentada a evacuar, pois isso pode interferir com os gases do cólon, resultando numa profusão de enfermidades leves ou graves. Muitas pessoas leem ou estão no telemóvel, enquanto estão sentadas à espera que os intestinos funcionem. Esse é um hábito potencialmente desequilibrante. Todo o tipo de distração é inadequado nesse momento por duas razões importantes: primeiro, a energia é necessária nos intestinos e a leitura desvia-a para a cabeça; segundo, a leitura encoraja a pessoa a ficar sentada durante longos períodos, numa postura que pode causar-lhe muitas enfermidades.

 

A maioria das queixas relacionadas com os intestinos podem ser eliminadas, bastando que a pessoa adote uma postura adequada à defecação. A invenção da sanita moderna trouxe uma era de imenso sofrimento humano, desde a obstipação até distúrbios intestinais correlatos. Hoje em dia, a pessoa é forçada a sentar-se numa posição não natural, que exige que a força seja aplicada de um modo muito inadequado. A prática da boa saúde prescreve que a defecação seja feita na única posição natural: agachado ou de cócoras. Esta postura abre completamente o ânus, sem necessidade de se aplicar força. Para ajudar na aquisição desta postura, pode-se usar um pequeno banco junto a sanita de forma a colocar o intestino na posição certa para a expulsão.

 

A importância de um funcionamento ordenado e regular dos intestinos, logo após o despertar, é fulcral, já que nenhuma meditação, nenhuma concentração, nenhuma atividade física e nenhuma ingestão de bebida ou comida devem ser feitas antes da defecação.

 

VEJA TAMBÉM: MANTRATERAPIA: SOM, VIBRAÇÃO E ENERGIA

 

6 | Gargarejos de óleo (Oil Pulling)

Gargarejar ajuda a fortalecer os dentes, as gengivas e os maxilares, para melhorar a voz e remover as rugas das bochechas. O gargarejo deve ser feito com o estômago vazio, quando o corpo ainda está no seu modo natural de desintoxicação. Deve-se fazê-lo por 4 a 15 minutos, com uma decocção adequada, ou até mesmo com óleo de girassol, de coco, de sésamo; mantenha o óleo na boca, bocheche vigorosamente, depois cuspa e massaje as gengivas suavemente. Por fim deve-se bochechar com água morna para limpar. Durante o processo é necessário imaginar que o óleo ou a decocção fica impregnada com as bactérias que vão depois ser expelidas. O gargarejo deve ser feito também à noite e depois de todas as refeições.

 

Os benefícios dos gargarejos são vários:

  • Reduz a doenças da gengiva e inflamação
  • Reduz a secura na boca e pele
  • Elimina o mau hálito
  • Melhora os Sentidos
  • Aumenta a clareza
  • Revigora a Mente
  • Reduz o Esgotamento
  • Ajusta desequilíbrios da anorexia e do kapha
  • Acalma a dor de garganta

Depois do gargarejo, lave a boca com água morna e, opcionalmente, um pouco de sal grosso. Lave então os dentes para uma boca saudável e fresca. Use uma pasta de dentes natural, livre de flúor. A Ayurveda recomenda cremes dentais que usem ervas como o neem, o alcaçuz, o cravinho da índia.

 

7 | Limpeza nasal (Jala Neti)

Limpar o nariz deveria ser entendido como limpar a testa a partir de dentro. Inalamos uma infinidade de substâncias químicas que são entendidas por nós como cheiros. Essas substâncias químicas alojam-se no nariz e nas cavidades nasais. Por isso, a limpeza do nariz compreende muitas funções e deveria ser incluída como parte da limpeza diária.

 

Esta limpeza de ser feita primeiro com a ajuda de um neti pot. Água morna com uma pitada de sal marinho deve ser escorrida pelas narinas para lavá-las. De seguida pode-se colocar duas a cinco gotas de ghee ou óleo de mostarda, sésamo, azeite em cada narina, e deixe permanecer por um minuto. Este processo ajuda a lubrificar o nariz, limpa os sinus, melhora a voz, a visão e proporciona a clareza mental. O nosso nariz é a porta do cérebro, por isso estas gotas nutrem a entrada de Prana e trazem a inteligência.

Para Vata: óleo de sésamo, ghee ou óleo de cálamo.

Para Pitta: ghee com brahmi, óleo de coco ou de girassol.

Para Kapha: óleo de cálamo

Artigo anterior

Entrada na faculdade: como gerir a ansiedade e o stress

Próximo artigo

Torne o regresso às aulas mais fácil para os seus filhos