Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»10 dicas para ir aos saldos com eficiência low-cost

10 dicas para ir aos saldos com eficiência low-cost

Saldos. É palavra para provocar borboletas na barriga de alegria e excitação a umas, assim como terror e claustrofobia a outras. Não se deixe perder e siga estas dicas. Palavra de consultora de moda!

Pinterest Google+

Estejamos em contenção de gastos ou sejamos abastadas e sem preocupação com os números na conta, há que ter em atenção as compras que fazemos nos saldos para não estoirar o orçamento ou encher o armário ainda mais de peças que não vamos usar e que só dificultam na hora de vestir. Por isso, aqui vão algumas dicas para fazer compras (ou não) nos saldos, de forma mais efetiva:

 

– Não vão aos saldos. No fundo, as minhas dicas poderiam acabar aqui. A menos que precisem mesmo, mesmo de alguma peça fundamental, como básicos por exemplo, ou que pensem que venham a precisar daqui a uma estação. Não vale a pena aproveitar os saldos para comprar só porque sim. Ou seja, na maioria das vezes e pelos guarda-roupas por que tenho passado, ninguém precisa de mais roupa. Temos mais do que suficiente. A sensação de ter muita roupa e nada para vestir vem da falta de conhecimento em tornar as peças que temos mais versáteis e de conjugá-las de mil maneiras diferentes com as outras peças que temos. Por isso, se têm calças até ao resto da vida, o biquíni é do ano passado e dura bem mais esta estação, de blusas também estão abastecidas que sempre vão comprado uma pecita aqui e ali ao longo do ano, e sapatos também já nem têm é espaço para arrumar, então pensem: ‘Preciso mesmo de comprar mais alguma coisa nos saldos?’ Vão ver que a resposta pode bem ser não.

 

VEJA TAMBÉM: DEPOIS DO NATAL… OS SALDOS! VEJA O QUE NÃO PODE DEIXAR ESCAPAR

 

– Aparte a dica desmoralizadora de qualquer boa consumista que adora os saldos, se têm que atacá-los e até nem gostam da confusão, que tal apostarem nas compras online? As marcas comuns já têm todas vendas online e assim têm também acesso a marcas internacionais que não têm espaço físico cá e podem escolher com toda a calma (os tamanhos podem esgotar, mas isso também acontece nas lojas em si) e podem ir apanhando descontos ao longo de todo o ano também.

 

– Qualidade é sempre melhor do que quantidade, principalmente nas peças de exterior e de maior uso. Por isso, se estão a precisar de umas boas calças ou vestidos para várias ocasiões, inclusive eventos como casamentos, e querem peças que durem e que aparentem também que duram, aproveitem os saldos para procurar esse tipo de peças mais caras, mas que valem a pena. Para quê pagar o preço por inteiro quando podem obtê-las com um bom desconto?

 

VEJA TAMBÉM: AS CIDADES ONDE OS MILIONÁRIOS COMPRAM CASA

 

– Básicos – tops, calças de ganga e outras, malhas, acessórios, etc. Aquelas peças que usamos mais e que servem de elo de ligação num guarda-roupa e que também se vão gastando mais com o uso e as lavagens – peças com aspeto coçado e desbotado não dão boa imagem e devem ser postas de parte – são boas compras a investir nesta altura.

 

– Afastem-se das peças muito tendência e que têm a noção de que na próxima estação não se vão usar. Não quer dizer que não possam aderir a alguma tendência com que se identifiquem muito e, como a moda é cíclica, mais tarde poderá usar-se novamente, mas não precisam de mais do que uma ou outra peça em camurça, com franjas ou com brilhos, certo?

Artigo anterior

Quer um cérebro mais jovem? Coma mais beterraba

Próximo artigo

Osteopatia, uma abordagem integral ao corpo humano